TESTE DE DROGAS EM CONDUTORES

22 DEZEMBRO 2020

Entre os anos de 2005 e 2013, a Spinreact fez parte do grupo Cozart que, por sua vez, fazia parte de outros grupos maiores. Durante este período, a Spinreact teve atribuída a tarefa de distribuir os produtos para a deteção de drogas que o grupo fabricava.

Um dos mais emblemáticos foi sem dúvida o DDS. Um instrumento capaz de determinar se uma pessoa se encontrava sob efeito de drogas no momento do teste. Esta particularidade juntamente com a facilidade dada pelo facto de a amostra ser a saliva, tornaram o produto numa alternativa perfeita para a análise de drogas em condutores. No era necessário dispor de uma casa de banho para a realização das análises e o resultado era positivo apenas se tivessem sido consumidas durante as horas anteriores. Quando o apresentámos em primeiro lugar aos Mossos d’Esquadra, o interesse foi imediato e, em muito pouco tempo, estávamos a realizar os primeiros testes piloto. A Espanha converteu-se num dos primeiros países do mundo a testar os condutores e no primeiro a fazê-lo de forma sistemática. Em poucos meses, as polícias locais através do Servei Català del Trànsit, a Policía Foral e a Ertzaintza lançavam cada uma o seu próprio projeto. Mal podíamos imaginar que 2 anos após ter começado a promoção, seríamos os principais fornecedores do mercado espanhol de testes de drogas na saliva. Durante todo este período, os funcionários da Spinreact deram formação a mais de 2.500 agentes da polícia sobre a utilização e manuseamento dos testes de drogas na saliva e as participações em eventos e congressos foram uma constante. A Spinreact está muito contente por ter podido fazer parte de um momento transcendente da segurança viária em Espanha e no mundo. O nosso esforço é recompensado em cada vida que tenhamos ajudado a salvar e em cada acidente tenhamos ajudado a evitar.

  • ☑  Entre 2006 e 2013, a Spinreact foi líder em Espanha na deteção de drogas em condutores

22 DEZEMBRO 2020

Entre os anos de 2005 e 2013, a Spinreact fez parte do grupo Cozart que, por sua vez, fazia parte de outros grupos maiores. Durante este período, a Spinreact teve atribuída a tarefa de distribuir os produtos para a deteção de drogas que o grupo fabricava.

Um dos mais emblemáticos foi sem dúvida o DDS. Um instrumento capaz de determinar se uma pessoa se encontrava sob efeito de drogas no momento do teste. Esta particularidade juntamente com a facilidade dada pelo facto de a amostra ser a saliva, tornaram o produto numa alternativa perfeita para a análise de drogas em condutores. No era necessário dispor de uma casa de banho para a realização das análises e o resultado era positivo apenas se tivessem sido consumidas durante as horas anteriores. Quando o apresentámos em primeiro lugar aos Mossos d’Esquadra, o interesse foi imediato e, em muito pouco tempo, estávamos a realizar os primeiros testes piloto. A Espanha converteu-se num dos primeiros países do mundo a testar os condutores e no primeiro a fazê-lo de forma sistemática. Em poucos meses, as polícias locais através do Servei Català del Trànsit, a Policía Foral e a Ertzaintza lançavam cada uma o seu próprio projeto. Mal podíamos imaginar que 2 anos após ter começado a promoção, seríamos os principais fornecedores do mercado espanhol de testes de drogas na saliva. Durante todo este período, os funcionários da Spinreact deram formação a mais de 2.500 agentes da polícia sobre a utilização e manuseamento dos testes de drogas na saliva e as participações em eventos e congressos foram uma constante. A Spinreact está muito contente por ter podido fazer parte de um momento transcendente da segurança viária em Espanha e no mundo. O nosso esforço é recompensado em cada vida que tenhamos ajudado a salvar e em cada acidente tenhamos ajudado a evitar.

  • •  Entre 2006 e 2013, a Spinreact foi líder em Espanha na deteção de drogas em condutores

  • Compartilhar